Dpvat

sábado, 12 de dezembro de 2015

Deicor prende quadrilha suspeita de explodir bancos, entre eles um curraisnovense

ASSESSORIA DEGEPOL
Os policiais civis da Divisão Especializada de Combate ao Crime Organizado (DEICOR) prenderam, na tarde desta sexta-feira (11), em Parnamirim, uma quadrilha investigada por cometer assaltos a bancos no interior do estado. Os cinco homens presos atuavam explodindo caixas eletrônicos e se preparavam para mais uma ação que aconteceria hoje.
Foram presos: João Paulo da Costa Ribeiro, de 31 anos, natural de Natal; Erickles Medeiros Maranhão, de 20 anos, natural de Campina Grande; Walyson da Silva Marcolino, de 31 anos, natural de João Câmara; Everton Ranieri Basílio de Oliveira, de 24 anos, natural de Currais Novos; e Itamar Lima da Silva, de 39 anos, natural de São Paulo do Potengi.
A quadrilha foi presa após a equipe policial receber informações de que o grupo iria se reunir hoje em Parnamirim para se preparar para mais um assalto. Os policiais prenderam João Paulo, Everton, Erickles e Walyson em um carro transportando os explosivos e Itamar em um segundo carro transportando os armamentos e munições. João Paulo, Erickles e Walyson são foragidos da justiça.
Com o grupo os policiais apreenderam: duas bananas de dinamite já preparadas para serem utilizadas; uma pistola, calibre 40mm, da Imbel; uma metralhadora, calibre 9 mm; uma espingarda, calibre 12 mm; diversas munições de calibres 40, 12, e 9 milímetros; cinco aparelhos de telefones celulares; bem como roupas camufladas e blusões com capuzes costumeiramente usadas durante os assaltos.
Todos os cinco integrantes da quadrilha serão autuados pelo crime de associação criminosa armada. Além disso, João Paulo, Everton, Erickles e Waltyson serão autuados por posse de explosivo; Itamar por porte ilegal de arma de uso restrito e permitido; e Erickles por uso de documento falso utilizando o nome de “Pedro Roberto Lima de Medeiros”.
Apenas neste ano de 2015 a DEICOR realizou a desarticulação 11 quadrilhas especializadas em realizar assaltos a bancos e a prisão de 56 envolvidos com a prática de tais crimes.



Nenhum comentário:

Postar um comentário